quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

ATIVIDADES CIENTÍFICO-CULTURAIS DO CURSO DE LETRAS E PEDAGOGIA - 1º Semestre 2011

           Em matéria publicada na revista Pátio, Marilene Guimarães propõem uma discussão um tanto quanto polêmica acerca das questões étnico-raciais na educação. Leia os fragmentos abaixo e registre seu comentário sobre o que diz a autora. Aproveite a oportunidade para debater com seus colegas, afinal o blog existe para a democratização das opiniões. Comente livremente, quantas vezes quiser, promova um debate com seus colegas!!


O ENSINO DA HISTÓRIA E DA CULTURA 
AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NAS ESCOLAS


          Nossos currículos são todos brancos, da História Geral à Geometria. Com uma mudança na LDB, que se apresenta democrática, nada mais democrático do que inserir o negro em sua própria História.

       A obrigatoriedade do ensino da História e da Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e particulares, conforme a Lei n 10.639/2003, gerou certa polêmica e alguma indignação. Confesso que, até pouco tempo, eu também compactuava com esse sentimento, tendo como base principal argumentos sobre  a exclusão de outras culturas que igualmente fizeram do Brasil um país rico em diversidade.

            A maneira como a lei foi apresentada causou certo desconforto. Remete a um autoritarismo que buscamos afastar de nossas salas de aula, principalmente por alterar a Lei de Diretrizes e Bases (LDB), de 1996, que apregoa maior liberdade às escolas e aos currículos mais flexíveis. Os mais exaltados proclamam ainda ser desnecessária a medida, visto que a LDB traz em seu “conteúdo que o ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro, especialmente das matizes indígenas, africana e européia”.

            Obviamente, a educação de um país não se consolida através de leis como esta, mas sim do trabalho incessante e consciente de seus principais autores (professores e alunos); tampouco o currículo escolar deve ser um repositório de decisões políticas, dificultando seu verdadeiro sentido pedagógico. Porém, há questões relevantes quanto à discussão sobre o ensino da cultura africana e afrodescendente que vão de encontro às condições de vida e sobrevivência do povo de um país,  considerando a segunda nação com maioria da população negra do mundo. E isso acaba por implicar também decisões políticas que viabilizem a transformação de muitos paradigmas da nossa sociedade.


O PRECONCEITO TRAZIDO PELOS PORTUGUESES NOS NAVIOS NEGREIROS PERMANECEU QUASE INTACTO, COM ALGUMAS (POUCAS) VARIAÇÕES, AO LONGO DE NOSSA HISTÓRIA.

149 comentários:

  1. ALINE DE ARAÚJO RENSI5 de março de 2011 13:15

    O BRASIL É UM DOS PAISES DE POPULAÇÃO MAIS DIVERSIVICADA DO MUNDO, SEMPRE RECEBEMOS E ACOLHEMOS BEM OS QUE AQUI PROCURAM ABRIGO, JA ESTÁ NA HORA DE ACABAR COM O PRÉ CONCEITO SOBRE RAÇAS , E ASSUNTOS PORQUE AFINAL TODOS NÓS BRASILEIROS SOMOS UMA PERFEITA MISTURA DE POVOS, E NADA MAIS JUSTO DO QUE COMEÇARMOS Á INCLUSÃO SOCIAL NA HISTÓRIA TB , COLOCANDO PARA NOSSOS ALUNOS QUAIS FORAM AS PESSOAS QUE AJUDARAM A ESCREVER A HISTÓRIA DO PAIS QUE HOJE É A QUINTA ECONOMIA DO MUNDO.

    ResponderExcluir
  2. É realmente no nosso país ainda existe muito preconceito,mas vale ressaltar que esse preconceito não é só racial mas também existe o preconceito com deficientes,idosos e até imigrantes de outros estados.
    Cabe a nós educadores e formadores de opinião,conscientizar nossos futuros adultos e cidadãos,que o nosso país é sim fruto de varias etnias e isso faz de nós brasileiro um povo rico em diversidades ambientais,econômicas e culturais.

    ResponderExcluir
  3. Preconceito é birrisse, o Brasil é formado por varias líguas, cores, e nações! mas o preconceito não está apenas em cor, ou classe social..mas tbm preconceito com idosos, deficientes e etc.
    É uma boa implantar na história a cultura afro, mais tbm é importante abranger outros tipos de cultura, como por exemplo a oriental...pois a um pouquinho de tudo dentro do nosso Brasil :)

    ResponderExcluir
  4. Pessoal preciso deixar um comentarios para a atividades cientifico culturais, mas não consigo postar um comentario com meu nome, como faço? me ajudem por favor.. aguardo resposta

    ResponderExcluir
  5. Aline Oliveira de Almeida 1° modulo letras 201110 de março de 2011 11:47

    enquanto nós brasileiros, não nos conscientizarmos que, os indios, negros são a origem do nosso país, o racismo e o pre conceito irá existir. Não precisa ser expert em historia do Brasil, para saber que antes dos portugueses, "invadirem" o Brasil, ja existiam indios e negros, e mesmo que ainda exista alguem que não saiba disso, basta olharmos para as pessoas que estão em nossa volta, todos nós temos traços negroides. Não da para entender porque muitos insistem em fortalecer o racismo, descriminando outras pessoas, porque quem faz isso, não percebe que esta rejeitando a si mesmo, rejeitando a propria origem de vida. Ainda precisamos quebrar muitas barreiras, quanto a esse assunto, precisamos aceitar as diferenças e aprender a conviver com ela.

    ResponderExcluir
  6. Aline Oliveira de Almeida 1° modulo letras 201110 de março de 2011 12:01

    preciso participar do debate como faço isso? deixei um comentario a respeito do assunto isso ja é participar do depate???

    ResponderExcluir
  7. Realmente ainda existe um pré conceito muito grande, porém não se pode deixar de lado o fato da grande missigenação de raças existentes em nosso país, o Brasil é riquissímo em cultura, então pq não fazer com que as futuras gerações convivam com tal cultura?

    ResponderExcluir
  8. Cleide Mendes Ferreira17 de março de 2011 21:50

    A discriminação é um mal que esta enraizado na sociedade,que tem seus valores invertidos.Esqueceram que a natureza com toda a sus inteligência,nos deu a diferença para que apreciemos a beleza no seu todo,as flores não tem o mesmo cheiro nem a mesma cor,assim como as pessoas elas são diferentes.

    ResponderExcluir
  9. Beatriz C. Carnete19 de março de 2011 05:26

    É de extrema importância o Ensino da História e da Cultura Africana e Afrobrasileira nas Escolas, pois revela os motivos que nos levam a ser quem somos hoje, sabendo que eles construiram o nosso presente. Discriminar esses estudos seria como deixar de lado um pouco de nós.

    ResponderExcluir
  10. Uma potência como os USA, elege seu primeiro presidente negro da história, o Mundo assiste a posse e grava este título na mente. Aqui no Brasil um ex-operário também assume o maior cargo público da nossa história e pela primeira vez, um "pobre" nordestino chega a tal nível.
    O preconceito é tão grande e tão sutil, que muitas vezes passa despercebido até pela lei cuja pena é inafiançável, se torna inútil.Já tivemos outro presidente Nordestino,Castelo Branco, não era "pobre".
    A visão que tenho é que o negro é ainda muito indiscriminado, mas se ele for pobre e estiver sujo, com a "cor" da pele camuflada aos trapos, certamente que o nível de impunidade aumenta, pois não recebe instrução digna de igualdade racial nas escolas, não se estima nem se valoriza por não aprender sobre a grandeza da sua origem,por fim, estes acabam concordando inconscientemente ao "estigma social" imposto desde o "Negreiro" e que perdura até os nossos dias, de que o negro nasceu pra servir. Estes preconceitos travestidos em "cotas" é um desrespeito pela nossa própria formação sócio-linguística-cultural, e deveria ser REABOLIDO.



    Lucinéia Monteiro 3ºLETRAS RGM 4767

    ResponderExcluir
  11. Cristiane Alice dos Santos 3º Letras RGM 4708

    Certos paradigmas ainda tem uma resistência muito grande em ser quebrado. O racismo é um deles, devemos começar pela sala de aula,ensinado aos nossos alunos todas as influências que o Brasil "ganhou", como as portuguesas, africanas, indigenas e outras que fizeram parte da nossa vasta cultura.
    Precisamos incluir com naturalidade em nossos currículos a participação de toda líteratura que fizeram parte da nossa história, e não incluir porque há leís que obriguem.

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Thayana Silva Maso 1°Pedagogia RGM: 5455

    Essa lei na minha visão é boa porque muitas vezes o racismo toma conta da nossa sociedade, não digo apenas na raça mas também ao todo, se tamparmos os olhos para isso quase todas instituições de ensino terá um certo preconceito racial. Isso eu tenho certeza porque mesmo existindo a lei tem algumas pessoas que ainda insiste em ter racismo no seu vocabulário.

    ResponderExcluir
  14. francinalva 3a ped RGM427024 de março de 2011 08:18

    Acho importante a historia do negro no brasil ser estudada com maior clareza, creio que pode colaborar para acabar com o pré conceito que ainda é tão presente em um país como nosso que tem tantas misturas. O professor com certeza é ferramenta importante nesta luta, muito pode ensinar as criancas que pre conceito não é bom para ninguem, mas tambem a base familiar diante deste assunto é importanta, pois muitas vezes já se aprende em casa a ter uma visão preconceituosa, seja [pela cor ou outros motivos.

    ResponderExcluir
  15. Dayane Limongi Ferreira 1°B Pedagogia RGM:5489

    Eu penso que o preconceito não deveira existir porque independente de tudo todos somos iguais.Por mais que exista preconceito de diversas coisas o maior é preconceito racial,eu acho que não é uma cor que vai fazer a pessoa ter dignidade ou ser alguem o que faz a pessoa ser alguem é carater,em pleno século 21 ainda vejo casos de preconceito e axo isso o cumulo porque temos que saber le dar com qualquel pessoa independente de classe,crença ou cor.

    ResponderExcluir
  16. Dayene de Carvalho Xavier 1º modulo de letras 2011
    preconceitos é uma das grandes dificuldades que o ser humano enfrenta para entender como respeitar e amar o próximo de forma objetiva e sensata.
    Tentar destruir preconceitos à força, é cultivar o pluralismo e deixar entrar todo tipo de sujeira comportamental na nossa sociedade.
    Tudo o que não devemos fazer, nesta área, é praticar a discriminação injusta e precipitada, contra o nosso próximo, seja ele quem for ou quem quer que aparente ser.
    Tentar impor qualquer tipo de igualdade, por força de lei, é semear a falsidade, a hipocrisia, o desrespeito e, por conseqüência, a violência.
    Se desejamos combater o preconceito injusto e a discriminação indevida, a solução não é impor igualdade mascarada por intermédio de leis. A solução é admitir e esclarecer as diferenças, as aparências e as realidades para que o sistema de defesa humano as compreenda e não rejeite

    ResponderExcluir
  17. Como pode num país onde a maior parte da população é negra, ser obrigado a ter uma Lei, para que os negros possam estudar, ter uma profissão, mesmo assim são poucas as vagas nas escolas, nos serviços.
    A maior parte da cultura do país vem dos negros.
    Apesar da lei, do dia da conciência negra, o racismo e a discriminação existe forte.

    ResponderExcluir
  18. Nós podemos observar com clareza,que o Brasil é uma mistura de tudo e de todos,Pois somos um País livre mas (preconceito)ainda há em todos os lugares, principalmente quando falamos de raça,pois ninguem quer admitir nossas origens.
    Já é hora de acabar com este preconceito,começando a ensinar desde os primeiros passos de nossos filhos,pois serão o futuro de amanha,aonde todos somos iguais.

    ResponderExcluir
  19. luana gonçalves-1º semestre letras28 de março de 2011 18:00

    O Brasil é um pais rico em culturas e belezas diversas,mais ainda podemos perceber como o preconceito abrange um certo numeros de pessoas, com o racismo que muitas das vezes começa pelo proprio negro.
    somos uma mistura de povos e culturas divercificadas e isso tem que acabar, e vale ressaltar que preconceito temos varios como com o deficiente, idoso e assim por diante....
    Temos que saber lida com as diferenças e aceita-lás...

    ResponderExcluir
  20. Priscila Rodrigues - 1PED B - RGM:529229 de março de 2011 08:14

    Na infância a educação que os pais dão aos filhos, geralmente não é o que os prepara para saber lidar com as diferenças, e ao chegar à escola é preciso lidar com isto, pois acontecem com grande frequência, ficando claro o valor de ensinar na escola a história Afro, e a de outras culturas que construíram a história do Brasil, pois as diferenças cegam algumas pessoas, esquecendo-se da igualdade social.
    Nessa semana o atacante Neymar anunciou no final de uma partida contra Escócia que passou por “um triste clima de racismo”. Atiraram uma casca de banana no campo. Outro que foi vitima nesta semana de Racismo foi Roberto Carlos, um torcedor ofereceu uma banana ao jogador de futebol.
    É de extrema importância levar a consciência negra a todos. A diversidade é grande, mas por dentro todos somos iguais, respiramos, comemos, necessitamos de água, temos sentimentos, temos necessidades em geral, isso e muito mais nos faz sermos iguais, somos todos seres humanos!
    Daqui para frente, tudo tem de ser diferente! O brasileiro tem de valorizar todas as culturas que igualmente fizeram do Brasil um país rico em diversidade, para que um dia este país tenha condições de lutar com igualdade pelos seus direitos e por todos nós.

    ResponderExcluir
  21. Michele Odo 1° Semestre Letras29 de março de 2011 08:26

    Acredito ser desnecessária a oficialização e a obrigatoriedade do ensino da HISTÓRIA E DA Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos das escolas brasileiras, pois como já previa a LDB, em seu artigo 26, parágrafo 4° “O ensino da História do Brasil levará em conta as contribuições das diferentes culturas e etnias para a formação do povo brasileiro, especialmente das matrizes indígena, africana e européia”. Ora, os indígenas e os africanos – com suas culturas e etnias- integram indiscutivelmente a história de nosso país e isso já deveria estar explícito no entendimento da LDB. A meu ver, essa nova legislação em vigor reforça o preconceito e o olhar inferior sob o qual os índios e os africanos são vistos! Vale lembrar, que as escolas têm a liberdade, prevista também em lei, - especificamente na LBD no caput do artigo 26: “Art. 26º. Os currículos do ensino fundamental e médio devem ter uma base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino e estabelecimento escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas características regionais e locais da sociedade, da cultura, da economia e da clientela.” - de adequarem o currículo escolar à sua realidade, à sua comunidade... Diante disso, cabem, pelo menos, duas indagações: nossas leis educacionais são antagônicas? Qual delas cumprir: a que prevê liberdade ou a que abre espaço para a obrigatoriedade?

    ResponderExcluir
  22. MADALENA ADRIANA FERREIRA DOS SANTOS RGM 5337 1ºB PEDAGOGIA COMENTA:
    O NOSSO PAÍS É UM GRANDE ACOLHEDOR, POR ISSO O BRASIL ESTA CONSEGUINDO AOS POUCOS SE DESENVOLVER, E TAMBÉM A CULTURA E BASTANTE VARIDA, POR CONTA DOS AFRICANOS QUE VIERÃO, TENTAR A VIDA AQUI, E DAÍ COMEÇOU A CHEGAR UM POUCO DE CADA PAÍS, POR ISSO TEMOS UM PAIS DIVERSIFICADO. POR ISSO NÃO DEVEMOS TER PRECONCEITO E NEM TÃO POUCO SER RACISTA.

    ResponderExcluir
  23. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  24. O NOSSO PAÍS É UM GRANDE ACOLHEDOR, POR ISSO O BRASIL ESTA CONSEGUINDO AOS POUCOS SE DESENVOLVER, E TAMBÉM A CULTURA E BASTANTE VARIDA, POR CONTA DOS AFRICANOS QUE VIERÃO, TENTAR A VIDA AQUI, E DAÍ COMEÇOU A CHEGAR UM POUCO DE CADA PAÍS, POR ISSO TEMOS UM PAIS DIVERSIFICADO. POR ISSO NÃO DEVEMOS TER PRECONCEITO E NEM TÃO POUCO SER RACISTA.

    ResponderExcluir
  25. "Todo brasileiro,mesmo alvo, de cabelo louro, traz na alma, quando não na alma e no corpo-há muita gente de jenipapo ou mancha mongólica pelo Brasil-a sombra,ou pelo menos a pinta, do indígena ou do negro. No litoral,do Maranhão ao Rio Grande do Sul, e em Minas Gerais, principalmente do negro. A influência direta, ou vaga e remota, do africano"...(FREYRE,Gilberto.Casa Grande e Senzala.48° ed.São Paulo:Global,2003.)
    Todos nós brasileiros deveriamos pelo menos uma vez na vida ter lido um livro como esse talvez se todos soubessemos de onde viemos e quais são nossas verdadeiras origens esse preconceito futil deixaria de ter tanta força em nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  26. cristiane souza dos santos rgm 49621 de abril de 2011 13:58

    O Brasil é uma democraciá racial,a cultura do negro é inferior.A sociedade sempre viu o negro como um tema trite,pelo contrário o negro é a união de todas as cores,significando algo mais alegre.Como cidadoes do bem,devemos educar nossas crianças desde já,conhecer as diversidades dessa cultura.
    Onde não possa,de nenhuma forma existir o preconceito pela sua cor,raça.Concientizando-as que todos nós Brasilheiros somos africanos e cada um tem a sua cultura.

    ResponderExcluir
  27. cristiane souza dos santos rgm 49621 de abril de 2011 14:01

    (o comentario acima esta digitado errado)O Brasil é uma democrácia racial,a cultura do negro não é inferior.A sociedade sempre viu o negro como um tema trite,pelo contrário o negro é a união de todas as cores,significando algo mais alegre.Como cidadoes do bem,devemos educar nossas crianças desde já,conhecer as diversidades dessa cultura.
    Onde não possa,de nenhuma forma existir o preconceito pela sua cor,raça.Concientizando-as que todos nós Brasilheiros somos africanos e cada um tem a sua cultura.

    ResponderExcluir
  28. É um absurdo saber que é necessário uma lei para que os alunos aprendam sobre a a cultura africana.
    Isso faz parte da nossa história, por isso todos tem o dever de saber.
    A polemica que se gera em torno dessa lei, somente me da a certeza que ainda temos preconceito racial nesse pais.
    Que é uma vergonha já que temos uma grande parte de negros aqui, e os próprios ajudam a construir esse Brasil.
    Deixo aqui minha indignação, e tenho certeza que todos que estudarem a beleza da cultura africana vão olhar para si mesmo e deixar esse preconceito de lado, tenho ainda esperança que um dia as pessoas vejam o seu próximo como igual, independente de sua cor.

    ResponderExcluir
  29. Vanessa rgm:5047 disse...
    É triste ver que no Brasil,um país onde a maioria da população é negra ou afro-descendente,ainda exista o preconceito.Vemos muitas vezes o preconceito nas ruas,quando pessoas vendo um negro se aproximando em sua direção,mudam de calçadas ou dão a volta por imaginar que possa ser um assaltante. No mercado de trabalho,como vemos,os negros são os menos aceitos.Dentro da hitória os negros sofriam muita discriminação,não tinham direito aos estudos nem oportunidade de escolha.Podemos ver o preconceito racial como uma exclusão social comum no mundo.Os negros não são inferiores aos brancos e é preciso que sejam tratados como pessoas normais e comuns. Não é pela cor da pele que se julga a competência,o caráter a dignidade de uma pessoa.
    Todas as raças são iguais não há diferenças.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente, uma vez que o Brasil possui o numero maior de mestiços, esse é um erro cometido pelos próprios brasileiros, primeiro tem que se conhecer e depois julgar, se é que algum ser humano seja digno de tal feito.
      Hoje com tanta abrangência social e tecnológica o homem tem mais é que se juntar e prosperar.

      VANESSA BATISTA RGM: 4438

      Excluir
  30. lilian fernandes de nobrega ped 1a rgm 50746 de abril de 2011 09:47

    lilian fernandes de nobrega ped 1a rgm 5074 diz:
    O PRECONCEITO EXISTE NÃO SÓ QUANTO A COR DA PESSOA,EXISTE EM CLASSES SOCIAIS,ESCOLHAS SEXUAIS,ETC...AS PESSOAS NÃO TEM CONCIENCIA DE COMO É FEIO A DISCRIMINAÇÃO PRINCIPALMENTE QUANTO A COR, OU SEJA O PRECONCEITO RACIAL.MUITAS VEZES O PRECONCEITO RACIAL VEM ENSINADO D DENTRO DE CASA,MÃES E PAIS MAL AMADOS ENSINAM SEUS FILHOS A SE DISTANCIAREM DE CRIANÇAS E PESSOAS NO GERAL,QUANDO SE TRATA DE COR!O NEGRO TEM E MESMA CAPACIDADE DE UM BRANCO PARA APRENDER E PARA ENSINAR, PARA TRABALHAR E VIVER EM COMUNIDADE.PRECISAMOS TOMAR ATITULDE QUANDO NOS DEPARAMOS COM PESSOAS PECONCEITUOSAS...OU SEJA DEVEMOS MOSTRAR QUE TODOS SOMOS IGUAIS INDEPENDENTE DA COR.

    ResponderExcluir
  31. Salete Aparecida Francisqueti dos Reis Pedagogia1A RGM 507317 de abril de 2011 09:14

    É triste admitir que em pleno século 21 um país precise de uma lei que garanta(?) existir em seu currículo escolar a sua verdadeira história. O ser humano,em geral, é muito preconceituoso.Seja na questão racial, religiosa, regional ou sexual, temos muitos pré-conceitos. Ouvir alguém dizer, por exemplo, "você é um negro de alma branca", é atestar literalmente que não somos um país democrático como dizemos. Num momento em que o planeta atravessa problemas ambientais imensos e necessita da conciência de todos, tentar deixar de ser preconceituoso é um bom exercício de cidadania. As diferenças fazem bem. Graças à Deus que elas existem. Porque em baixo de qualquer cor de pele, existem ossos, músculos, nervos, orgãos e principalmente um cerébro, que tem que ser estimulado ao AMOR.

    ResponderExcluir
  32. Gleicelaine Alves Soares Ped 1a Rgm: 493820 de abril de 2011 07:12

    Infeslizmente o preconceito ainda existe, e apesar do Brasil ser um dos países mais diversificado e acolhedor do mundo, o preconceito ainda abrange um certo número de pessoas. Vale ressaltar que o preconceito pode ser na cor, no deficiênte físico, e o mais recente dos preconceitos é em pessoas de outros estados brasileiros como o nordeste.
    Cabe a todos nós acabar com essa indiferença, pois somos uma mistura de povos e culturas diversas, já imaginou se todas as pessoas do mundo fossem rosa ou azul?

    ResponderExcluir
  33. Telisangela do 5° de pedagogia RGM 3837
    Concordo com a Salete quando diz que o ser humano é muito preconceituoso, basta falarmos a palavra preconceito e a imagem que vem na cabeça de milhares de pessoas é a do negro.
    Como se os negros não tivesse alma, em país com tantas misturas de raças e com um preconceito tão grande.

    ResponderExcluir
  34. Telisangela do 5° de pedagogia RGM3837.
    Acho que a Lilian esta correta, o preconceito não esta somente na cor mas também existe na classe social, escolha sexuais etc.
    Mas nós educadoras não devemos deixar isso acontecer dentro de sala de aula, nosso papel e ensinar de forma que todos conheçam seus direitos.

    ResponderExcluir
  35. Hoje em dia, para entrar nas faculdades negros têm preferência, a cota. A cota dá preferência para negros, pardos e quem estudou em escola pública. A cota tenta ajudar essas pessoas, que muitas vezes não têm tantas chances de estudar. Mas a cota também gera preconceito, porque muitas pessoas pensam que perderam a vaga da faculdade para negros, e acaba gerando mais preconceito entre as pessoas.Sera que temos que ter a cota ou avaliar as diferença sociais

    Necia Sousa Pedagogia 1A RGM 2365

    ResponderExcluir
  36. Fatima Rodrigues RGM 496628 de abril de 2011 06:43

    Fatima RODRIGUES PEDAGOGIA.No nosso pais as pessoas são ignoradas por pequenos detalhes como,sua cor,na deficencia fisica,escolha sexual, na classe social.E enquantos nós brasileiros,nâo concientizarmos que todas as origem do nosso país tem direitos existerá preconceito,temos que aprender e conviver respeitando a todos.

    ResponderExcluir
  37. Simone Bernardes RGM:4869 1ºLetras28 de abril de 2011 09:28

    É lamentável que só através de uma lei, o ensino da história e da cultura africana e afro-brasileira seje obrigatória em escolas públicas e particulares, por que até então não se era estudado, ou dada devida importância a essa cultura que faz parte da história do Brasil. É preciso conhecer culturas diferentes e conviver socialmente com elas, deixando de lado os preconceitos que muitas vezes se fazem, até por não conhecer a cultura dos povos que habitam o mesmo planeta que o nosso , ou até mesmo pela ignorância das pessoas em continuar carregando o preconceito que os portugueses trouxeram diante da história do Brasil e que é estudada com um certo olhar preconceituoso de não aceitar que com o tempo as coisas, pessoas, povos , culturas, enfim mudam e não podem ser tratadas como eram há tempos atrás.
    È claro que uma lei também não é uma forma agradável de implantar esse ensino aos currículos das escolas, como se até então esse assunto fosse proibido e com a lei o assunto passa a poder ser tratado, ou seja, não era reconhecido a história dos negros e agora com a lei ela é reconhecida. Se essa foi a melhor opção de conseguir essa implantação espero que traga mudanças significativas a educação das crianças, quebrando esses preconceitos na formação escolar e quem sabe dar fim a esse preconceito que aflige tantas pessoas.

    ResponderExcluir
  38. Danielle Vanessa Romasko RGM 3534 5°peagogia.

    Falar em racismo me possibilita um olhar diferenciado ao se retratar do racismo, sendo que o mesmo abrange toda a sociedade, porém afeta na maioria os negros, gordinhos, outras raças e etnias entre outros voltados de preconceitos e ofensas no qual destrói a auto estima do aluno, sendo assim o professor na sala
    de aula deve ser o mediador interfir, num dialogo incorporado mostrando o fato histórico e a ideologia que se propaga nos dias atuais está na mão do educador fazer a diferença e lutar contra as diferenças sociais pois está na educação a esperança da mudança.

    ResponderExcluir
  39. Regina Feitosa 1º letras
    O Brasil é um pais rico em cultura, essa cultura que o país tem como sua, na verdade não nasceu na nação, ela surgiu na mente e nas mãos principalmente dos descendentes africanos.
    O pago dessa raça tão querida e abençoada tinha que ser o preconceito?
    Já está na hora do país em si crescer, e deixar tais atitudes que são doentias e provindas da escravidão de lado
    Está na hora de abrir os braços para brancos, índios,e principalmente os negros, e fechá-los para a ignorância, estupidez e principalmente para o preconceito.

    ResponderExcluir
  40. Nisleine 1ºpedagogia
    Infelizmente o preconceito e a discriminação estão cada vez mais presentes em nossa sociedade, muitos brasileiros não dão valor a nossa cultura, as belezas de nosso pais para dar valor as belezas externas. O modelo , o padrão ideal de vida é o dos estrangeiros o que nos faz sermos cada vez mais preconceituosos e discrimanatorios com o nosso próprio país.
    A implantação do ensino da historia e da cultura negra e afro brasileira é muito importante e esperamos que com essa implantação algum dia algo mude.

    ResponderExcluir
  41. Ana Rosa LETRAS RGM 447715 de maio de 2011 20:13

    Cada dia que passa o Preconceito e a Discriminaçã se torna cada vez mais presente.Enfim o 13 de maio deu direito á liberdade dos negros, mas não garantiu a liberdade dos negros, e nem o fim do preconceito.

    ResponderExcluir
  42. Camila da Silva 3º período

    toda essa questão dá-se graças ao preconceito, pois se houvesse igualdade nada disso aconteceria,ainda falta muito para o país chegar a um patamar de igualdade, pois o homem é igual independente da cor e da raça, talvez esse seja um dos motivos pelos quais o Brasil não cresce.

    ResponderExcluir
  43. Michele 2148 3° Pedagogia B22 de maio de 2011 12:56

    As relações raciais é um dos temas mais complexos dos dias atuais e o racismo é sem dúvida, um tema importantíssimo para se tratar na escola, objetivando assim, a construção de um cidadão sem preconceitos que sabe que a cor da pele não significa nada, e sim o que significa, é a honra que cada um tem dentro do peito.

    ResponderExcluir
  44. Michele 2148 3° Pedaggogia B22 de maio de 2011 13:08

    Concordo com a Cristiane Alice de Letras que diz que devemos começar a combater o racismo pela sala de aula, pois através dos ensinamentos em sala de aula os alunos podem passar uma nova visão para seus familiares e amigos e assim este paradigma se quebrará se Deus quiser.

    ResponderExcluir
  45. Elaine 4899 - 3° Ped
    O nosso país é repleto de preconceito, e isso visto de várias formas, e em várias situações. A questão da História do Brasil (que é contada nas escolas) não condiz com o que realmente o negro representou. É importante ter matérias voltadas para isso, pois assim as crianças terão uma visão ampliada de História e também de sua própria origem, diminuindo o preconceito ou, quem sabe até, eliminando-o.

    ResponderExcluir
  46. Maria da Conceição 3530 5º Pedagogia28 de maio de 2011 17:27

    Concordo com Michele do 3º Pedagogia, porque o Racismo é um dos temas mais complexos dos tempos atuais, mais o que me entristece é que mesmo com a existência da Lei Áurea à 123 anos, ainda exista pessoas com pensamentos tão insignificantes, que acreditam que podem julgar as pessoas somente pela cor da sua pele ou por sua posição socieconômica, e justamente por causa destas pessoas que não possuem atos humanisticos, que não sabem ser solidários, não sabem de seus direitos e deveres, exitem tantas Leis que visam domesticar homens que não sabem se portar como tal, porque agem como bichos irracionais.
    Sou totalmente a favor da implantação do Ensino de História e Cultura Afro na escola, acredito que pode ser uma forte alida nesta luta contra os diversos tipos de preconceitos.

    ResponderExcluir
  47. TAMIRIS GABRIEL BANDEIRA RGM: 5276 1° PEDAGOGIA B29 de maio de 2011 11:52

    É IMPOSSIVEL FALARMOS DE HISTORIA DO BRASIL SEM MENSIONAR A CULTURA AFRO. A RIQUEZA DA LINGUA, GESTOS, COSTUMES E EXPRESSOES SÃO VISTOS NÃO APENAS NO PASSADO, MAS COSNTANTEMENTE EM NOSSO PRESENTE. FAZ PARTE DE CADA CRIANÇA QUE NASCE NESSE TERRITÓRIO, MESMO QUE NÃO NA SUA COR DE PELE, MAS CONCERTEZA NO SANGUE, NO GOSTO PELA REFEIÇÃO, MUSICA OU ESPORTE. PRECISAMOS ENTENDER DE UMA VEZ POR TODAS O SIGNIFICADO DA PALAVRA “BRASILEIRO”. ESTÁ MUITO MAIS LIGADO COM A DIVERSIDADE CULTURAL E RACIAL DO QUE SIMPLISMENTE O FUTEBOL, CIDADES MARAVILHOSAS OU BELAS MULHERES. SOMOS NEGROS, BRANCOS E TODOS AS CORES QUE AQUI FOI OU É INFLUÊNCIA. A CULTURA NEGRA É A CULTURA BRASILEIRA!!!

    ResponderExcluir
  48. Aline Turquetti
    RGM 5441 Pedagogia 1° B

    Realmente no nosso país ainda tem muito preconceito , porem estamos evoluindo cada vez mais acabando com preconceitos de raça, cor e crença.

    ResponderExcluir
  49. Racismo no BRASIL , vem desde do começo de nossa história, cabe a nós lutarmos para que isso acabe, consciêtizando as pessoas ensinando as nossas criança desdo berço a respeitar as diferença, que tem em nosso meio na sociedade, porque não e pela cor da pele ou textura de seu cabelo que se vê o carater de um ser humano, pois o sangue que corre em nossas veia tem a mesma cor ou seja igual a todos por isso que deveria a sociedade para com preconceitos não só com o racismo mas tambêm com outro temas que se torna polêmico.

    ResponderExcluir
  50. ACORDA BRASIL ...ELIANA 499830 de maio de 2011 19:41

    É INACREDITÁVEL QUE EM PLENO SÉCULO XXl,AINDA ESTAMOS DISCUTINDO SOBRE RACISMO.QUAL PARTE DA HISTÓRIA ESSAS PESSOAS PRECONCEITUOSAS PERDERAM,É POR CAUSA DELAS E DE MUITOS OUTROS QUE É DE SUMA IMPORTÂNCIA QUE SE ABORDE A CULTURA AFRO,NAS REDES DE ENSINO,MAS NÃO SÓ NA PUBLICA MAS NAS PARTICULARES TAMBÉM .POIS SEM CONHECER A ESSÊNCIA DOS NEGROS JAMAIS PODEREMOS NOS CONHECER DE FATO.NA ORIGEM DE TUDO DESCOBRIREMOS QUE INDEPENDENTE DA COR DA PELE ,TODOS TEMOS UM POUQUINHO DE NEGRITUDE NAS VEIAS

    ResponderExcluir
  51. Elaine 4899 3º Ped31 de maio de 2011 11:42

    Adorei o que a Nisleine do 1º Pedagogia postou, os próprios brasileiros muitas vezes valorizam mais o que vem de fora do país, a cultura estrangeira, principalmente dos EUA, como roupa, alimentação, moda, música, com isso a cultura afro brasileira acaba sendo esquecida. É um pouco triste (pois isso mostra o quanto a população é preconceituosa) mas acredito que a inclusão da educação afro-brasileira nas escolas é fundamental para a evolução e bem estar de todos.

    ResponderExcluir
  52. Alexsandra De lima 1º Pedagogia A31 de maio de 2011 19:47

    Infelizmente no Brasil encontrá-se muito racismo, embora a cor da pela não declara o caráter nem a honestidade de uma pessoa. Acredito que por meio da educação e pela originalidade da história do negro em nosso país será possível diminuir este preconceito.O respeito ao próximo, independente de sua raça, crença ou classe social é imprescindivél para todos nós.

    ResponderExcluir
  53. O pré conceito racial no Brasil é muito grande, mesmo nos dias de hoje onde há tanto esclarecimento sobre a mistura de etnias que fazem do nosso país um pais rico, por isso não devemos compactuar com o pré conceito e com o racismo. Eu como futura professora acredito que isso deve ser trabalhado em sala de aula para que as nossas crianças entendam que somos todos iguais e que por isso devemos ser tratados da mesma forma independente de cor, raça ou etnia. Concordo com a pesquisadora Paula Barbosa Pudo quando ela fala da não obrigatoriedade de lei para formar o currículo escolar

    ResponderExcluir
  54. Retificando o meu comentário, o nome da pessoa entrevistada pela Revista Pátio é Marilene Guimarães e não Paula Borges Pudo.

    ResponderExcluir
  55. ALIANI TEIXEIRA COSTA RGM 5250 1ºPEDAGOGIA B
    Na minha opinião o preconceito é uma falta de ética, esse assunto deveria ser mais explorado nas escolas, pois muitas vezes as pessoas praticam o preconceito e nem se dão conta que isso é um crime e pode acarretar vários problemas para ele e principalmente para a vítima.
    Com certeza o preconceito é um problema sério no Brasil.

    ResponderExcluir
  56. A cultura negra foi de grande importância para o desenvolvimento do nosso país, portanto acredito que tivemos durante muito tempo uma imensa lacuna referente à essa cultura no currículo escolar. Com essa nova lei poderemos suprir esta lacuna. Apesar de achar que estamos longe de uma grande conquista, estamos caminhando para um país mais igualitário.

    ResponderExcluir
  57. 02 de junho de 2011
    VerOnica Aparecida Silva Souza diz...
    Infelizmente ainda existe o preconceito racial no Brasil. E mesmo nos dias atuais onde os assuntos são bem mais esclarecidos podemos ver o racismo atuando. Mas acredito que como futura professora, poderei discutir este assunto sério em sala de aula com o objetivo de esclarecer melhor este problema e ensinando que não devemos fazer distinção de pessoas,raças ou cor, que todos somos iguais e todos merecem serem respeitados.

    ResponderExcluir
  58. MARIA SAKON 5339 1ºB PEDAGOGIA
    Considerando que é a segunda noção com população negra do mundo, os afrodescendentes tem que serem respeitados perante todos aqueles que os discriminam, e uma forma de isso acontecer é fazendo com que eles conheçam suas historias e comquistas .

    ResponderExcluir
  59. No Brasil encontramos preconceito não só com o negro mais também com idosos, deficiente pessoas de outras etnias etc...
    Temos que parar para pensar e ver que no mundo inteiro existem pessoas diferentes e o que vale mesmo são os valores e as ideias não suas condições.
    O ensino da cultura negra e de outras etnias deve fazer parte do currículo escolar não por obrigatoriedade e sim por que nossos pais tem participação e até construção dessas histórias.

    ResponderExcluir
  60. Jefferson - RGM 4356 - 3º período Letras4 de junho de 2011 10:23

    Visto que sempre ao visualizarmos qualquer que seja apresentação da cultura negra nos diversos espaços da mídia, percebe-se a segregação e o local colocado desta cultura vasta e de grande importância mundial, pois nela encontramos as mais variadas culinárias, os próprios alimentos que hoje fazem parte dos pratos mais conhecidos no Brasil. Agora, em relação a inserção da cultura afro na escola, isto já deveria estar nas propostas curriculares a um bom tempo. Vejo alguns professores de História nas escolas em que trabalho, as muitas referências que dão à esta cultura e de enriquecimento ao conhecimento dos alunos, principalmente levando em conta os do 3º ano do EM. Na minha opinião é válida as informações, porém não colocando-a como acontece atualmente, lembrando apenas os fatos de sofrimento dos negros, e sim como uma etnia de força e lutadora de seus direitos e construtora nos mais variados setores não só da cultura brasileira como também mundial.

    ResponderExcluir
  61. QUEILA ALONSO RGM 5118 1 PED A
    Há muito para percorrer na trilha da educação igualitária.
    Houve muita polêmica, e o que se constata é que as escolas
    não desenvolvem atividades concentradas no ensino da cultura afro-indígena brasileira
    somente em datas comemorativas,
    principalmente nos meses de abril, maio e novembro,
    respectivamente o Dia do Índio, o Dia da Abolição e o
    mês da consciência negra. Isso se justifica pela ausência de material
    didático-pedagógico apropriado e de formação docente necessária
    à compreensão da profundidade e importância desse tipo de
    aprendizagem.
    4 de Junho de 2011

    ResponderExcluir
  62. Débora 3º ped A 44065 de junho de 2011 15:20

    acredito que a cultura afro-descendente deve sim ser trabalhada na escola, essa é uma maneira de ajudar a acabar com o preconceito racial e cultural, essa cultura deveria ser trabalhada naturalmente, não de maneira imposta, é lamentável que em um país de miscigenação tenha que se chegar a esse ponto, trbalhar as diferenças culturais apenas para cumprir com os pcn´s.

    ResponderExcluir
  63. Débora 3º ped A 44065 de junho de 2011 15:31

    concordo com o comentário da Tatiana Gama, também acho um absurdo esperar virar lei para se trabalhar a cultura afro nas escolas, infelizmente o racismo ainda está presente em nosso cotidiano, é uma pena que em pleno século 21 a ignorância dê espaço ao racismo, apenas o conhecimento liberta as pessoas de seus próprios dogmas...de seus preconceitos...

    ResponderExcluir
  64. jaqueline alves 21506 de junho de 2011 14:56

    Para amenizar as injustiças de tantos e tantos anos essa lei de implementação da cultura Afro foi criada, mas, mais do que no papel, ela deve estar presente na prática docente e na consciencia de cada um que constrói esse país...

    ResponderExcluir
  65. jaqueline alves 21506 de junho de 2011 15:42

    Concordo com o depoimento do Luciano Gomes, da importância da cultura negra para o desenvolvimento do nosso país, essa influência foi omitida por todos esses anos de discriminação. Trouxeram à população um pensamento de inferioridade do negro e aos poucos estão tentando reparar os erros e injustiças que construiram, ainda é pouco e é só o princípio para um longo processo de mudança de pensamento...

    ResponderExcluir
  66. suellen 4958 1 ped A6 de junho de 2011 16:48

    acho importantissimo que nos livros de historia contenha assuntos sobre a cultura africana, e como os negros ajudaram a contruir o Brasil.
    o afro descendente tambem te4m o direoito de ver nos livros ilustações sobre os seus atepassados.

    ResponderExcluir
  67. Carla Petrecone RGM: 18636 de junho de 2011 16:51

    Esta lei que torna obrigatório o ensino da História e da Cultura Africana e Afro-brasileira nos currículos das escolas públicas e particulares, foi de extrema importância para a sociedade, pois antes desta lei os livros contavam a história do Brasil como o branco sempre sendo o "herói' e o negro sempre o inferiorizado. Hoje sabemos que os verdadeiros heróis foram os negros, e que eles que foram os principais responsáveis pela formação de nosso país, ou seja, a História passou a ser contada sob um novo olhar, de uma outra forma, da forma que aconteceu de fato!!!

    ResponderExcluir
  68. vanessa 4945 1°ped A6 de junho de 2011 16:54

    Esses preconceitos tem que acabar,e temos que valorizar a cultura negra pois de certa forma faz parte de nossas histórias.
    Não devemos compactuar com racismo de forma alguma e nem ser preconceituso pela cor de pele ou por qualque outro motivo.

    ResponderExcluir
  69. Carla Petrecone RGM: 18636 de junho de 2011 17:00

    Concordo com a Jaqueline quando ela diz que esta lei foi criada para amenizar as injustiças que aconteceram com os negros há muitos anos atrás. Foi muito impotante esta lei ter sido criada, pois foi a partir dela que as pessoas passaram a ter consciência da importância do negro para o nosso país, e ainda de acordo com Jaqueline, é preciso que o docente leve esta lei a sua prática, fazendo com que os alunos aprendam de uma forma significativa.

    ResponderExcluir
  70. Angela Murakami 5127 Pedagogia 1A
    O preconceito infelizmente é um sentimento muito presente na nossa sociedade.Todos os projetos e formas de conscientização que tentam passar para as pessoas que não existe diferanças,não tem tido muito resultado, pois muitas pessoas ainda não conseguem perceber que todas as pessoas são iguais, não existem diferenças independente da raça,cor,religião,dificuldade ou condição financeira do outro. Por isso concordo que nas escolas esteja presente o estudo da historia dos negros e contra o preconceito, pois assim as crianças ja vão aprendendo que as pessoas não devem ser julgadas independente de quem elas são ou de onde elas venham o inportante é o carter da poessoa que faz dela melhor.

    ResponderExcluir
  71. Carla Petrecone RGM:18637 de junho de 2011 06:53

    Concordo com a Elaine quando ela diz que as pessoas valorizam mais as coisas que vem de fora, como a cultura, a música, moda ...realmente as pessoas tem essa tendência de super-valorizar a cultura dos países estrangeiros, principalmente os da Europa e da América do Norte, como o E.U.A. É preciso que nossa cultura seja valoriza, e o professor tem esse papel de fazer com que os seus alunos apreciem a nossa raíz afro-descendente,através dos costumes, das músicas, e etc...

    ResponderExcluir
  72. Eliana 1° Letras7 de junho de 2011 07:02

    Devemos meditar um pouco mas e ver o que estamos fazendo para melhorar esta situação, pois o preconceito é um dos problemas mais graves em todo o mundo e que as pessoas precisam se conhecerem melhor independente de cor ou raça, sendo branco,preto, indio qualquer outro ipo, devemos respeitar e zelar pelo próximo.

    ResponderExcluir
  73. O preconceito deveria ser banido do nosso meio, porém ele existe ultrapassando gerações.
    Temos que ter a certeza que somos todos iguais independente de raça,cor ,religião ou classe social.

    Lucimara Soares Guimarães,RGM:5023 1 pegagogia A

    ResponderExcluir
  74. Maíssa Nogueira Venâncio7 de junho de 2011 15:42

    Maíssa RGM:5278 Letras 1º semestre.

    A cultura maior do País começa a partir do negros... Não deveria existir o preconceito em nenhum lugar, é um fato que ocorre praticamente sempre e todos não tomam a conciência que isto deve mudar e que idependentimente de raça ou cor somos iguais!

    ResponderExcluir
  75. jaqueline alves 21507 de junho de 2011 16:20

    Realmente o que mensionaram acima,a Carla e a Elaine, são fatos que acontecem frequentemente. O brasileiro gosta de valorizar culturas de outros países e deixa de lado a sua própria origem e características culturais; é uma forma de desvalorizar nosso país e sua miscigenação, por isso na escola é bom e necessário que se discuta sobre essas questões, que esbarram inevitavelmente na afro-descendência que todos nós temos...

    ResponderExcluir
  76. Valdete de Oliveira RGM 5055

    O preconceito é a porta de entrada da discriminação,e consequentemente, do desrespeito ao ser humano. É preciso que o mundo passe a valorizar mais as pessoas, independendo de raça, cor, credo ou situação financeira. É preciso olhar com mais respeito os homens e mulheres, brancos , negros ou índios, e ser grato pela herança cultural de cada um deles. A mudança deve começar em nós, nos pequenos gestos, na educação, no zelo, sempre respeitando o próximo.

    ResponderExcluir
  77. Thayse Ribeiro Rgm:5096 1°Pedagogia A

    Preconceito no Brasil, ele existe
    Podemos negar e dizer que não , mas grande parte de nossa população já praticou ou sofreu algum tipo de preconceito !
    Não digo apenas de preconceito racial , mas também social , sexual , religioso entre muitos outros que vemos . O grande problema é ver e não aceitar as decisões e situações das outras pessoas , falando muitas vezes sem pensar ou em forma de brincadeira .

    ResponderExcluir
  78. O preconceito global contra os descendentes africanos é lamentavél, chega a ser algo estúpido e injusto. As pessoas racistas precisam parar para refletirem sobre o que foi a vida de um negro escravizado e como sofreram sendo considerados apenas animais e sem condições básicas de sobrevivência. É a partir daí a importância da implementação de aulas afro-descendentes nas instituições escolares, podendo, por meio desta, abordar aos alunos a verdadeira história da identidade brasileira, em que a muitos anos foi camuflada pela história dos Portugueses (lembrando que estes, os Portuguess, mudaram o nosso estilo de vida e tomaram conta da cultura Indígena para tomarem posse de nossa nação...)

    ResponderExcluir
  79. Tatiane Santos Fieto Silva Rgm:5094 1°A

    O preconceito racial ainda existe no Brasil isso ninguém pode negar, pois vemos que existem muitas piadas referentes a negros e brancos, é claro que o preconceito racial já não é mais como antigamente, onde os negros eram escravos, ou a pouco tempo em que tinham a oportunidade profissional quase nula

    ResponderExcluir
  80. Angélica linhares Alves RGM:5105


    O preconceito ainda é enorme aqui no Brasil,muitos fecham os olhos para este problema tão sério que atinge a todos,sendo brancos,negros,ricos ou pobres;A questão é isso era um problema no passado que esta presenre,e vai para o futuro.

    ResponderExcluir
  81. Adriana Pereira RGM:5202 1º pedagogia A

    O preconceito racial é uma verdadeira ignorancia e deveria acabar porque ninguem é melhor que ninguem.

    ResponderExcluir
  82. o nosso país ainda há muito preconceito aos negros em pleno século 21,deveria ter acabado com este preconceito pois,somos todos iguais perante DEUS,somente muda a cor do individuo,mais o ser humano aqui no Brasil ainda tem preconceito sobre os negros,religiões e sexualidade esse é o foco do preconceito.
    MARIA REGINA RGM:5019 primeiro pedagogia A

    ResponderExcluir
  83. Adriana Pereira RGM:5202 1º pedagogia A

    O preconceito racial é uma verdadeira ignorância e uma tremenda vergonha.
    Esse preconceito existe à muito tempo e ninguém faz nada para que isso mude, esse preconceito existe até mesmo com os proprios negros que ao invés de lutar para que isso mude muitos apoiam o preconceito fazendo piadinhas sem graça.

    ResponderExcluir
  84. O racismo é a tendência do pensamento, ou o modo de pensar, em que se dá grande importância à noção da existência de raças humanas distintas e superiores umas às outras, normalmente relacionando características físicas hereditárias. O Brasil está muito longe de ser um país onde todos sejam iguais.Com tudo isso, percebemos que o preconceito é um dos problemas mais graves em todo o mundo, e que as pessoas precisam se conhecerem melhor, independente de cor ou raça, sendo branco, preto, índio ou qualquer outro tipo, devemos respeitar e zelar pelo próximo.

    ResponderExcluir
  85. Izabela Nogueira RGM: 3627 5º Ped8 de junho de 2011 19:09

    As muitas faces que o racismo e o preconceito apresentam hoje são de um tempo em que o status, o prestígio social e a educação eram restritos para poucos. Na qual, se levou a falsa ideologia que isso determinava quem “dominava” e quem era “dominado”, o que acarretou a separação e ao antagonismo existente entre o branco e o negro.
    Essa concepção se arrasta desde a era da escravidão, carregando neste tempo muitas angústias e cicatrizes que ficaram marcadas por muitos anos e que ainda hoje fere pessoas inocentes.
    Sendo assim, a busca por diretrizes que valorizem o passado que foi muito sofrido por um povo que contribuiu – e muito – para construir a cultura como a economia do nosso país, seja relembrada e ensinada como aconteceu na realidade, fornecendo ao aluno uma nova visão da história, segundo as conclusões da autora Elza Nadai. E como a Laís Anselmo mencionou, desmistificar a velha história e os “únicos” responsáveis pela descoberta do Brasil.

    ResponderExcluir
  86. Como a Izabela comentou, é preciso desmistificar a velha história que pradronizadamente apredemos na escola "antiga". Esperamos que os alunos de hoje possam entender a verdaeira realidade da história brasileira, e que estes possam aprender a respeitar as variedades culturais que aqui existem...

    ResponderExcluir
  87. É notável que o preconceito esteja se abrangendo cada vez mais em nosso país que é tão rico. É na verdade uma triste realidade, pois, embora seja um assunto muito discutido nas escolas, em notícias e até mesmo em reportagens e novelas nas televisões, percebemos que muitas pessoas ainda tem o costume de colocar a cor, preferência sexual ou até mesmo o lado financeiro como julgamento, antes mesmo de conhecerem o verdadeiro 'eu' de uma pessoa.
    Nós como futuros educadores, devemos deixar claro aos nossos futuros alunos, e até mesmo as pessoas próximas de nós, que todos são iguais, possuem os mesmos direitos e tem os mesmos deveres dentro de uma sociedade. Esperando assim, que os alunos saibam reconhecer a importância de saberem o fruto de sua verdadeira origem, deixando de lado o preconceito.

    ResponderExcluir
  88. Izabela NOgueira RGM: 3627 5º Ped9 de junho de 2011 15:02

    Sem dúvidas Laís, é preciso encarar a realidade, mostrando ao aluno o que realmente aconteceu, quais as contribuições que os negros e também todos os imigrantes que aqui adentraram construíram com suas próprias mãos. E não mais encobertá-las com "histórias" superficiais...! Libertando-se de qualquer tipo de preconceito contra estes.

    ResponderExcluir
  89. Camila Gomes 5º Ped9 de junho de 2011 15:29

    È possivel notar que o racismo é abordado nos livros de história, que sempre falam da raça branca como a dominante, então para transformar esse pensamento sobre o racismo primeiramente seria necessário uma reestrutura em todos livros, assim mostrando a igualdade das raças.

    ResponderExcluir
  90. Camila Gomes 5 Ped9 de junho de 2011 15:42

    Eu concordo com Carla Petrecone quando ela diz que o ensino da historia e da cultura africana e afro-brasileira nos curriculos das escolas publicas foi de uma extrema importancia para a sociedade.

    ResponderExcluir
  91. CAMILA ROMANOSWKI RGM/5398 1°PEDAGOGIA B9 de junho de 2011 16:31

    QUEREMOS VIVER UM MUNDO IDEAL MAS PARA ISSO DEVEMOS COMEÇAR A MUDAR NOSSO PENSAMENTO.SOMOS IGUAIS PERANTE A LEI E DEVEMOS RESPEITAR A SOCIEDADE COMO UM TODO.

    ResponderExcluir
  92. Apesar de ter passado tanto tempo ainda se houve comentários sobre o racismo, devemos minimizar isso de um modo que nas escolas e sociedade todos respeitam com degnidade.
    10/06/2011 00:40
    Cristiane da Paixão. RGM:5009.

    ResponderExcluir
  93. O racismo é uma atitude de ignorância às próprias origens. Generalizadamente, as pessoas julgam inconscientemente umas às outras e acabam até mesmo excluindo-as. Mesmo levando em consideração que as próprias pessoas tirem sarro, num país tão rico como o nosso, os brasileiros deveriam valorizar e acreditar em suas virtudes, para que um dia este país tenha condições de lutar com igualdade pelos seus direitos e por todos nós, além de almejar um posto de destaque no cenário mundial.
    Como futuros educadores,devemos lidar com essa situação mostrando à todas as pessoas que somos iguais perante leis, sem deixar que isso continue acontecendo normalmente.

    Nayara de M. Toqueiro
    1º ped. A RGM 4999

    ResponderExcluir
  94. Cledinéa S.Alves Fernandes (1º Pedag.A RGM: 4969)10 de junho de 2011 04:08

    Nós futuras pedagogas temos que ter um pouco de Gilberto Freire, saber e passar aos nossos alunos que os negros foram e são muitos importantes na nossa cultura brasileira, temos que divulgar o lado bom do negro, as culturas, as comidas ex; feijoada que inventada pelos negros, que faziam devidos aproveitar as sobras que os donos da casa grande jogavam fora.Para Gilberto Freire todo brasileiro, mesmo os de cabelo louro tem alma negra.

    ResponderExcluir
  95. josenira O.X. da Silva10 de junho de 2011 09:14

    Não concordo com o preconceito racial portanto temos que amar à todos independente da cor ou raça.

    ResponderExcluir
  96. VAILZA 3492
    Este pensamento da Izabela: "a busca por diretrizes que valorizem o passado que foi muito sofrido por um povo que contribuiu – e muito – para construir a cultura como a economia do nosso país, seja relembrada e ensinada como aconteceu na realidade," se complementa com o pensamento da Camila, e o meu, de que os livros didáticos devem ser elaborados de maneira que valorizem a História real, não apenas sob uma visão.

    ResponderExcluir
  97. Josenira O. X. da Silva RGM: 502210 de junho de 2011 09:33

    Não concordo com o preconceito racial portanto temos que amar à todos independente da cor ou raça.

    ResponderExcluir
  98. Profª Neyde Pião Vidal10 de junho de 2011 09:40

    Não intendi mas concordo com a Vailza...

    ResponderExcluir
  99. Maria da Conceição 5º Pedagogia RGM:353010 de junho de 2011 14:52

    A história deve ser contada nas escolas de maneira legitima,e não apenas pela classe dominante, para que isso ocorra é necessário que haja conhecimento por parte dos Professores, é necessário que haja uma formação que prepare estes profissionais ensinando-os a analisar diversos livros de história para então escolher o mais correto e ensinar a verdadeira história do racismo no Brasil e no mundo, e a participação que os negros tiveram na construção de nossa história.
    Acredito que só com muita informação podemos desmistificar tantos preconceitos.

    ResponderExcluir
  100. Terezinha D.k. Watanabe RGM 363110 de junho de 2011 15:58

    Concordo com a Maria da Conceição, o racismo é um dos temas mais complexos dos tempos atuais, lembrado que a vergonhosa escravidão do negro no Brasil teve uma duração mais 388 anos. Não será apenas a criação de uma lei que irá reparar este erro, mas sim, a conscientização da população em geral, o trabalho do professor em sala de aula será de grande importância. O negro brasileiro são os protagonistas do desenvolvimento do Brasil, e a nossa cultura está grande parte envolvida, seja na cultura negra, na sua religião, no gosto pela música, na alegria, na culinária, etc. Tudo isto é maravilhoso! Entretanto, ainda existem pessoas que negam a tudo isto, estão na verdade, negando a si mesmo e de ser brasileiro.

    ResponderExcluir
  101. VAILZA 3492
    Oi, Neyde Pião, eu quis dizer que os livros didáticos não contam a história verdadeira, valorizando apenas uma raça. Assim, a impressão que fica é que só um povo foi responsável pela construção da identidade do país, enquanto que quem realmente " deu o sangue pela nação" é colocado como inferior, sendo muito pouco ou quase nada lembrado e valorizado por uma ferramenta tão utilizada nas escolas como o livro didático.
    Se ainda não conseguiu entender eu vou pessoalmente te explicar, tá? BJKS

    ResponderExcluir
  102. Nilza S. Latini / 5º Ped11 de junho de 2011 23:42

    Concordo com a Carla Petrecone quando ela diz que o ensino da historia e da cultura africana e afro-brasileira nos curriculos das escolas publicas foi de uma extrema importancia para a sociedade. Claro as nossas crianças e jovens devem saber o valor e a verdadeira história dos negros, índios. Não vou citar a européia porque, quem realmente vou escravizado, torturado, violentado, humilhado, castigado, abandonado foi o NEGRO.

    ResponderExcluir
  103. Izabela NOgueira RGM: 3627 5º Ped12 de junho de 2011 13:54

    Realmente Vailza, não adianta ter diretrizes que condenam o preconceito, e ao mesmo tempo existir livros didáticos que estão deixando de mostrar a verdadeira história dos negros, e ao invés disso, exaltam apenas uma raça.

    ResponderExcluir
  104. Tatiane Tomaz 5º Ped : A proposta de uma educação voltada para a diversidade coloca a todos nós, educadores, o grande desafio de estar atentos às diferenças econômicas, sociais e raciais e de buscar o domínio de um saber crítico que permita interpretá-las.
    Nessa proposta educacional será preciso rever o saber escolar e também investir na formação do educador, possibilitando-lhe uma formação teórica diferenciada da eurocêntrica. O currículo monocultural até hoje divulgado deverá ser revisado e a escola precisa mostrar aos alunos que existem outras culturas. E a escola terá o dever de dialogar com tais culturas e reconhecer o pluralismo cultural brasileiro.
    Talvez pensar o multiculturalismo fosse um dos caminhos para combater os preconceitos e discriminações ligados à raça, ao gênero, às deficiências , à idade e à cultura, constituindo assim uma nova ideologia para uma sociedade como a nossa que é composta por diversas etnias, nas quais as marcas identitárias, como cor da pele, modos de falar, diversidade religiosa, fazem a diferença em nossa sociedade. E essas marcas são definidoras de mobilidade e posição social na nossa sociedade.
    Nós, como educadores, temos a obrigação não só de conhecer os mecanismos da dominação cultural, econômica, social e política, ampliando os nossos conhecimentos antropológicos, mas também de perceber as diferenças étnico-culturais sobre essa realidade cruel e desumana.
    Olhar a especificidade da diferença é instigá-la e vê-la no plano da coletividade. Pensar numa escola pública de qualidade é pensar na perspectiva de uma educação inclusiva. É questionar o cotidiano escolar, compreender e respeitar o jeito de ser negro, estudar a história do negro e assumir que a nossa sociedade é racista. Construir um currículo multicultural é respeitar as diferenças raciais, culturais ,étnicas, de gêneros e outros. Pensar num currículo multicultural é opor-se ao etnocentrismo e preservar valores básicos de nossa sociedade.

    ResponderExcluir
  105. MIRIAM 5ª PED
    O que vamos encontrar na busca de fazer a Lei 10.639 ser colocada em prática são personalidades, revoltas, movimentos relevantes na História do Brasil cujas origens negras foram escamoteadas, omitidas e até veementemente negadas pela ideologia de valorização do “branqueamento” de afro-descendentes que prevaleceu até recentemente na visão eurocêntrica praticada no Brasil.

    ResponderExcluir
  106. Concordo com Miriam, realmente o que encontraremos pela frente para colocarmos a Lei 10.639 em prática será muita resistência, e que muitas vezes nos surpreenderão, pois será de quem não deveria ter tal atitude.Procurar estratégias para que realmente a verdadeira História Africana e Afro -Brasileira possa fazer parte da vivencia escolar é um compromisso de todo educador.
    Rosangela 5º Pedagogia

    ResponderExcluir
  107. Rosangela 5° Pedagogia RGM 3479
    Concordo com a Tatiane quando diz que essa Lei 10.639 nos coloca a prova, que devemos estar atentos pois enfrentaremos grandes desafios

    ResponderExcluir
  108. Quando se fala em racismo o que vem a mente são os negros, que ao longo da história desde o século XV tem passado por, sofrimento e pessoas são julgadas por causa do seu tom da pele. Ainda hoje nos livros didáticos a inferioridade do negro muitas vezes é reforçado por quem deveria ter outra mentalidade. Vamos acordar?

    ResponderExcluir
  109. Concordo com a Rosangela vamos levar a lei 10.639
    para dentro da sala de aula, pois ela tem com objetivo enfatizar a contribuição dos negros na construção do Brasil.Precisam ser valoizados e respeitados

    ResponderExcluir
  110. Cristiane Alice RGM4708 3º Letras

    O preconceito racial ainda é muito vivo na nossa sociedade e algumas pessoas acham que é normal, mas não é. Temos que lutar contra esse preconceito.

    ResponderExcluir
  111. Não podemos ter justificativas em um país que se chama Brasil, ser tão miscigenado e ter pré julgamnetos, pré conceitos em relação araça , etnia e social as pessoas. Enfim trazer para a escola e no currículo a verdadeira história com a vinda dos Portugueses ao Brasil e de como foram a tragetória é essencial que a criança entenda todos os julgamentes referidos as etnias.
    Jaqueline Carvalho 3482 5ºPedagogia

    ResponderExcluir
  112. Concordo com a Cristiane, o preconceito esta cada vez mais integrado na sociedade e de forma que estamos levando nossas crianças a terem o mesmo conceito em relação a cor e raça, ou seja, um paradigma. Vamos entrar na sala de aula e mostrar para as nossas crianças um outro lado do preconceito.
    Jaqueline Carvalho 5º Pedagogia

    ResponderExcluir
  113. Tatiane Tomaz (5º Ped: Portanto, pensar uma educação escolar que integre as questões étnico-raciais significa progredir na discussão a respeito das desigualdades sociais, das diferenças raciais e outros níveis e no direito de ser diferente, ampliando, assim, as propostas curriculares do país, buscando uma educação mais democrática.
    Embora saibamos que seja impossível uma escola igual para todos, acreditamos que seja possível a construção de uma escola que reconheça que os alunos são diferentes, que possuem uma cultura diversa e que repense o currículo, a partir da realidade existente dentro de uma lógica de igualdade e de direitos sociais. Assim, podemos deduzir que a exclusão escolar não está relacionada somente com o fator econômico, ou seja, por ser um aluno de origem pobre, mas também pela sua origem étnico-racial.

    ResponderExcluir
  114. Concordo com a DÉBORA. Acredito que desde cedo a escola tém que trabalhar com a cultura. Afro-descedente nas escolas de uma forma lúdica e natural.

    ResponderExcluir
  115. É preciso reconhecer que o racismo existe na sociedade brasileira e, conseqüentemente, nas escolas, é fundamental para combatê-lo. Esse é um dos desafios apontados pela Consulta Étnico-racial para a implementação da Lei 10.639/2003, que estabelece a obrigatoriedade do ensino de história e cultura africana e afro-brasileira em toda a educação básica do país.
    Temos que utilizar o objetivo de levar a público essas vozes e opiniões a fim de contribuir para o aprimoramento das políticas públicas, conteúdos programáticos e práticas educacionais comprometidos com a reeducação das relações étnico-raciais e com o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana nas escolas.

    ResponderExcluir
  116. Ana Paula Fernandes - RGM 375922 de julho de 2011 12:56

    O ensino da cultura afro-brasileira não vai acabar com a discriminação, mas vai estimular a discussão. A maior parte dos brasileiros são negros, mas nossas crianças negras nunca se vêm contextualizadas e o que elas olham é sempre diferente ou inferioriza sua raça e para mudar essa triste realidade, devemos procurar se informar e incluir a cultura negra em nossas aulas para mostrar como ela foi fundamental para a formação do nosso país. Desta forma lutar contra o preconceito dentro das escolas e mostrar que todos têm direitos iguais, independentes de sua cor.

    ResponderExcluir
  117. Dayane Mazieiro 1° B Pedagogia RGM:5362

    No meu ponto de vista esta lei é de grande necessidade para o mundo da educação, pois por mais variedades de raças que temos no nosso País, ainda sim temos muitas pessoas que se dirige com palavras e atitudes racistas. Temos muitos exemplos em noticiários sobre acontecimentos em escolas e com crianças tudo por causa da cor de pele ou por viver em um grupo social diferente, tem tantas coisas envolvidas na educação que para ter uma mudança todos tem que querer e aceitar as leis e por sermos futuros pedagogos devemos incentivar e começar a mudar essas citações.

    ResponderExcluir
  118. aline aparecida rgm420928 de julho de 2011 11:55

    É dificil acreditar que um país que si diz democratico ,espere virar lei para se ensinar sobre a cultura afro descendente afinal nosso país existe diversos tipos de raças e é de grande importancia não só aprender quanto ensinar , respeitar e valorizar as diversas raças,pois a cor da pele não interfere em nada...

    ResponderExcluir
  119. aline aparecida rgm420928 de julho de 2011 12:07

    concordo com a Cristiane Alice temos que lutar para mudar a história do nosso país,acredito que com essa mudança na lei ensinando sobre a historia afro descendente há uma grande chance de concientização das pessoas sobre o valor do negro na nossa história.

    ResponderExcluir
  120. Kelly Patrícia rgm3666
    Concordo quando a Cleide Mendes fala que a discriminação é um mal que esta enraizada na sociedade, que tem seus valores invertidos.
    Tento entender, o motivo de tanto preconceito entre os humanos, busco motivos pra existência do Racismo, e realmente não acho mais percebo, que se não existisse tudo isso o mundo teria muita paz não haveria tantas guerras.

    ResponderExcluir
  121. Kelly Patrícia rgm3666
    Devemos observar que o Brasil é um país multi-étnico e pluricultural, portanto todos devem ser incluídos, e ter o direito garantido de aprender e de desenvolver conhecimentos, sem precisar negar a sua identidade, nem a sua ascendência étnico/racial.

    ResponderExcluir
  122. Bruna Danielle RGM:5446 Pedagogia 1ªB

    Eu acredito que como futura pedagoga, terei que discutir bastante em sala de aula sobre esse assunto, pois a discriminação racial ainda é uma situação muito polêmica no Brasil.
    As pessoas precisam entender que todos somos iguais independente da cor, da raça ou do poder aquisitivo.

    ResponderExcluir
  123. A escola tem um papel fundamental para resgatar histórias do Brasil.Será ela a responsável em envolver a Interdisciplinariedade para que o aluno possa ter ideia das histórias do Brasil atéos tempos de hoje.
    Jaqueline Carvalho RGM:3482 5°Pedagogia

    ResponderExcluir
  124. Concordo com a Keli Patrícia,o Brasil esta em constante em diferentes etnias assim tornando visível o entreleçe de raças,cores e crenças.
    Jaqueline Carvalho
    RGM: 3482 5°Pedagogia

    ResponderExcluir
  125. Karen Fernanda - 352620 de agosto de 2011 17:54

    Esta obrigatoriedade do ensino da cultura africana, que é a raiz de nosso país, assim como a cultura dos nativos,foi imposta, porém não foi cumprida, vai levar mais alguns anos para que educadores,

    ResponderExcluir
  126. Karen Fernanda - 352620 de agosto de 2011 17:54

    cont.....que só conheceram o Brasil por meio do olhar europeu, a ensinarem de fato esta cultura, muitos educadores passam por formações, mas poucos absorvem a importância deste ensino, cabe a nós futuros educadores a conhecer mais esta cultura, para que este preconceito que esta enraizado em nós seja extinto.

    ResponderExcluir
  127. Karen Fernanda - 352620 de agosto de 2011 18:04

    Estou de acordo com a Jaqueline Alves,quando diz que esta lei vêm para reparar injustiças de muitos anos, e a prática docente deve cumprir o seu papel.

    ResponderExcluir
  128. Teste - Anonimo

    Entendimento

    ResponderExcluir
  129. Luciana Negrão RGM 5285 1ºPED-B

    Concordo com as mudanças no currículo de história do Brasil, com o objetivo de contradizer o heroismo europeu na nossa história.
    Acredito em um currículo que valorize todas as culturas que envolvem nosso País, pois o Brasil é constituido por uma miscigenação de raças. Com uma lei que obrigue o ensino da Cultura AFricana estaremos só trocando os personagens da história.
    Precisamos buscar o conhecimento das diversas culturas e etnias que contribuem na formação do povo brasileiro, despertando assim em nossos educando o primordial dos valores "o respeito as diferenças" em todos os sentidos e situações, pois graças a Deus "SOMOS TODOS DIFERENTES"...

    ResponderExcluir
  130. Talita Moreira RGM 5258-Pedagogia 1º B

    Eu acho que essa lei será de grande importância no mundo da educação,pois assim professores e alunos irão discutir abertamente sobre o assunto,e será maravilhoso ter essa discussão com crianças,adolescentes,que são muitas vezes alvo do racismo em plena sala de aula e não sabem como lidar com isso.

    ResponderExcluir
  131. Janaina Santos 3932

    Concordo plenamente com a Michelle Odo, não vejo necessidade de um a nova Lei que determine o ensino da História e da Cultura Africana e Afro -brasileira nos curriculos escolares, afinal como ela mesma disse, isso já consta na LDB.
    Acretido que o que falta mesmo no nosso país é uma Lei que cuide e garanta uma educação de qualidade para nossas crianças independentemente do conteúdo que os mesmo devem aprender, pois todos os temas e disciplinas devem ser tratados com total importância e não somente dar ênfase e obrigatoriedade a um somente.

    ResponderExcluir
  132. Concordo e acho que deve ter mesmo um lei que traga mudanças no curriculo escolar.
    Quem sabe essa não sejam uma forma de acabar com o preconceito racial.

    ResponderExcluir
  133. ...gisele 3 pedA 4286...

    Acho importante ter esse estudo para as nossas crianças, assim ajudara a acabar com preconceito que ainda existe em nosso país.temos que conscientizar nossas crianças que os indios, negros fazem parte da nossa historia.

    ResponderExcluir
  134. Kelly Patrícia rgm:3666
    No Brasil, a história de seus conflitos e problemas envolve bem mais do que a formação de classes sociais distintas por sua condição material. Nosso país é marcado pela questão do racismo.
    Podemos enumerar a quantidade de piadas e termos que mostram como a distinção racial é algo corrente em nosso cotidiano.

    ResponderExcluir
  135. Lídia Rodrigues P. RGM:5404 - 2º Ped. B

    Esta lei será muito válida, pois a história dos negros será discutida de uma outra forma nas escolas, e não apenas como escravos ou agentes da cultura popular (samba, capoeira), mas como pessoas fundamentais na construção da história do nosso país.

    ResponderExcluir
  136. Herica 4302 - 3º LETRAS22 de fevereiro de 2012 07:06

    Os livros didáticos abordam a questão racial de forma superficial, pois a cultura negra abrange uma grande parcela na história mundial, e deveriam mostrar principalmente para as crianças o quanto a literatura africana é rica e pode contribuir muito para a formação humana.

    Herica 4302 - 3º LETRAS

    ResponderExcluir
  137. Priscila Macena-427125 de fevereiro de 2012 16:10

    Infelizmente vivemos em um pais que o preconceito é visivelseja ele racial,cultural,religioso,enfim cabe a nós de alguma forma plantar uma semente na vida dos nossos alunos e que eles façam a diferença no nosso país!!!

    ResponderExcluir
  138. Priscila Macena-427125 de fevereiro de 2012 16:13

    Concordo com a Gisele que é importante ter estes estudos,e que não ha diferenças entre os negros, indios, brancos, todos somos iguais como esta na leie devemos ensinar que isto funciona na vida real, todos somos iguais nas nossas diferenças.

    ResponderExcluir
  139. é de extrema importância a criança saber realmente como se formou o seu país, quais suas verdadeiras raízes.

    RGM: 4106

    ResponderExcluir
  140. Glória Maria RGM 546219 de julho de 2012 14:54

    GLÓRIA MARIA RGM 5462
    Curso de Pedagogia no momento 4°B
    Acredito ser muito importante a educação conseguir quebrar mais este paradigma, pois somos descendentes de negros e índios.
    Estudos mostram que a História não foi feita somente por “Reis e Brancos”, e que a Cultura e História dos negros e índios não eram só tambor e Page.
    Por isso a escola poder apresentar a real existência do afro descendentes no Brasil é de suma importância.

    ResponderExcluir
  141. FRANCINALVA RGM4270 6 PED A26 de setembro de 2012 16:00

    a historia do negro no nosso país deve ser mostrada colocando bem claro a importancia dos mesmos para o Brasil.

    ResponderExcluir
  142. Acredito que a historia tem que ser trabalhada de uma maneira competente e sem preconceitos o negro faz parte de nossa historia e deve ter importancia assim como demais temas
    ANA CAROLINA GOMES DA SILVA 4188

    ResponderExcluir
  143. CONCORDO COM A ANA CAROLINA QUANDO ELA DIZ QUE OS PROFESSORES DEVEM TRABALHAR A HISTORIA DE UMA FORMA COMPETENTE.
    ELZINEIDE GOMES 4372

    ResponderExcluir
  144. A história que forma um cidadão íntegro, a sociedade precisa ter conhecimento de suas origens, portanto, o melhor caminho começa por meio da educação, a qual, com muita perseverança e de maneira ética implantará valores, cujo, o preconceito não terá mais espaço na vida das pessoas.

    ResponderExcluir
  145. É necessário que o professor tenha consiência e conhecimento para usar essa nova forma de ensinar, é preciso que ele auxilie os alunos para esse tipo de ensino.

    Aureni Caldeira da Silva RGM 4844

    ResponderExcluir
  146. Jéssica Pereira de Aguiar8 de março de 2013 19:25

    O estudo da cultura afro e afro-brasileira é de grande relevância, uma vez que nós não descendemos de um único povo, somos uma nação de mestiços, e essa miscigenação torna rica e diversificada a nossa cultura.

    ResponderExcluir
  147. Mônica RGM 5184 Pedagogia
    Futuros educadores devem trabalhar em sala de aula sobre a questão racial profundamente , deixando claro para nossas crianças que a cor é um mero detalhe, somos todos iguais! vamos respeitar o próximo!

    ResponderExcluir
  148. Karen Rocha da Costa Santos, 5160 Pedagogia

    Em nosso país ainda ha preconceito, mas vale ressaltar que esse preconceito não é só racial, Pois existe também que gera o bullyng que são os vários tipos de descriminação, como por exemplo as pessoas alem do peso ou a baixo do peso , com quem se veste diferente ou fala diferente com idosos e tudo mais há um grade numero de coisas e atitudes que geram o preconceito.
    O nosso país é um fruto de varias etnias e isso faz de nós brasileiro um povo rico em diversidades ambientais,econômicas e culturais com isso, cabe a nós educadores e formadores de opinião, conscientizar nossos futuros adultos e cidadãos de nossas diferencias e diversidades.

    ResponderExcluir